Linkedin Bioclin Instagram Bioclin Bioclin ONCAST Podcast

#07 – Sífilis

Fala comigo, Bioclientes.

Oi pessoal, tudo bem? Nessa nova edição do Bioclin On Cast nós vamos abordar um tema muito delicado, e que tem chamado a atenção dos principais órgãos de saúde mundiais: é a disseminação da sífilis ao redor do mundo.

A sífilis é uma doença sexualmente transmissível causada pela bactéria Treponema pallidum. É muito conhecida como cancro duro e pode atingir várias partes do corpo, além dos órgãos genitais.  

Os sintomas da sífilis surgem entre 10 e 90 dias após a infecção. Começa com uma lesão única, bem no local da entrada da bactéria. É essa lesão que recebe o nome de cancro duro, porque ela tem a base endurecida e não dói. Esse período é chamado de sífilis primária.

Se não for tratada durante esse período, a doença pode evoluir até a sífilis secundária. Nessa fase, surgem sintomas parecidos com o da gripe, mas o sintoma clássico são as erupções na pele, que podem se romper e são muito infecciosas.

Passada essa fase, os sintomas desaparecem mesmo sem tratamento. É o período de latência da doença, que pode durar anos até que novos sintomas voltem a se manifestar. Durante esse período, a pessoa portadora da bactéria continua sendo capaz de transmitir a doença para outras pessoas.

Ao atingir o estágio terciário, o treponema já infectou todo o corpo do paciente. Nessa fase, podem surgir lesões em diversos órgãos, que podem provocar sangramentos muito graves. A doença pode provocar cegueira, demência e ter consequências graves no sistema nervoso central.

A Organização Mundial da Saúde calcula 12 milhões de novos casos de sífilis no mundo a cada ano. O Ministro da saúde, Ricardo Barros, admitiu que o Brasil vive uma epidemia de sífilis.

Nos últimos cinco anos, a doença avançou de uma forma nunca vista. A taxa de bebês com sífilis congênita em 2015 foi de 6,5 casos a cada mil nascidos vivos. Esse número é 13 vezes maior do que é tolerado pela Organização Mundial de Saúde e 170% a mais que o registrado em 2010.

Já a taxa de sífilis adquirida, que é o termo dado para a doença na população em geral, é de 42,7 casos a cada 100 mil habitantes, e só a sífilis em gestante teve um aumento de 202%.

A principal causa de contaminação continua sendo o comportamento sexual de risco. Apesar do alto acesso à informação sobre o assunto, ainda é grande a resistência de muitas pessoas ao uso de preservativos, principalmente entre os mais jovens.

O abuso de álcool e drogas também é um fator de risco, uma vez que altera a percepção dos usuários que se expõem à experiências sexuais arriscadas, com pessoas desconhecidas e sem a devida proteção.

É extremamente importante se prevenir da sífilis, uma vez que ela possui um período de latência em que não apresenta sintomas, mas que mesmo assim não deixa de ser contagiosa.

O diagnóstico laboratorial da sífilis e a escolha dos exames mais adequados devem considerar a fase evolutiva da doença. Na sífilis primária e em algumas lesões da fase secundária, o diagnóstico poderá ser direto, ou seja, feito pela demonstração do próprio treponema.

A utilização da sorologia poderá ser feita a partir da segunda ou terceira semana após o aparecimento do cancro, que é quando os anticorpos começam a ser detectados.

Dessa forma, os testes sorológicos para sífilis são classificados como não treponêmicos e treponêmicos, de acordo com a composição antigênica do reagente.

Entre os testes não-treponêmicos destaca-se o VDRL, sigla em inglês para Laboratório de Pesquisa de Doenças Venéreas, que é onde essa técnica foi desenvolvida. Este teste é muito utilizado na triagem e controle terapêutico da doença.  E é um dos kits presentes na linha Bioclin.

Uma outra opção é o kit Sífilis Bio, também da linha Bioclin que é um ensaio imunocromatográfico para a detecção qualitativa de anticorpos totais anti-Treponema pallidum, sejam eles do tipo IgG, IgM ou IgA,  em amostras de soro, plasma ou sangue total.

É um teste rápido, em que é possível obter resultados confiáveis a respeito da presença ou ausência da doença em até 15 minutos. O produto apresenta diferenciais como altíssima sensibilidade, de 99,9% e especificidade, de 99,8%. O kit é de fácil execução e é uma ferramenta importante no combate à essa epidemia que têm se espalhado pelo Brasil e pelo mundo.

Então pessoal, espero mais uma vez que tenha ficado bem clara a importância da prevenção e do diagnóstico de sífilis, e que vocês tenham aproveitado bastante essa edição.

Em caso de dúvidas sobre este ou qualquer um dos nossos produtos, não deixem de entrar em contato conosco através dos nossos canais de atendimento: bioclin.com.br ou através do nosso SAC 0800 031 5454.

Então, bom trabalho a todos e continuem acompanhando o Bioclin On Cast, o podcast do diagnóstico.